Paroxetina: O que é, para qué serve, dúvidas (emagrece?) e depoimentos

A OMS afirma que cerca de 5,8% da população brasileira sofre de transtorno depressivo, 1,4% a mais que a média mundial. Isso significa que cerca de 12 milhões de pessoas no Brasil sofrem de depressão, número que não é desprezível. Em muitos desses casos, a prescrição de medicamentos é necessária para superar a doença. É por isso que hoje vamos passar um tempo explicando qual é um dos antidepressivos mais prescritos e com melhores resultados e para que serve: a paroxetina.

Lembre-se que este artigo é meramente informativo e que em caso de dúvidas deve sempre consultar o seu médico de referência.

O que é paroxetina e para que serve?

paroxetina emagrece
paroxetina engordaParoxetina pertence ao grupo de medicamentos denominados Inibidores Seletivos da Recaptação da Serotonina (ISRSs). Sua função é aumentar a presença de serotonina no cérebro, já que pessoas que sofrem de transtornos como depressão ou ansiedade têm os níveis cerebrais de serotonina afetados.

A proxetina é indicada para o tratamento de:

– Transtorno depressivo maior

– TOC

– Agorafobia

– Ansiedade social

– TPEP ou Transtorno de Estresse Pós-Traumático

– TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada)


Efeitos colaterais

Todos os medicamentos, quando administrados, podem produzir alguns efeitos indesejados ou adversos. Não hesite em informar o seu médico da presença de reações adversas durante o tratamento com paroxetina.

Alguns dos efeitos adversos são:

Muito frequentes (podem afetar até 1 em cada 10 pessoas):

– Diminuição do apetite

– Insônia ou sonolência

– Pesadelos e sonhos anormais

– Tontura

– tremores

– Dor de cabeça

– Agitação

– Sensação de fraqueza

– boca seca

– Bocejo

– Diarréia ou constipação

– Ganho de peso

– suando

– Aumento dos níveis de colesterol

– Dificuldade ou incapacidade de concentração

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

– Batimento cardíaco mais rápido que o normal.

– Ligeiro aumento ou diminuição da pressão arterial, o que pode fazer com que se sinta tonto ou desmaie ao levantar-se repentinamente.

– Falta de movimento, rigidez, tremor ou movimentos anormais na boca e na língua.

– Pupilas dilatadas.

– Micção descontrolada e involuntária (incontinência urinária).

– Se for um doente diabético, poderá notar níveis descontrolados de açúcar no sangue enquanto estiver a tomar paroxetina. Converse com seu médico sobre como ajustar a dose de insulina ou medicamentos para o tratamento do diabetes.

Raros (podem afetar até 1 em 1.000 indivíduos):

paroxetina emagrece
paroxetina engorda– Produção anormal de leite em homens e mulheres.

– Diminuição da frequência cardíaca.

– Aumento das enzimas hepáticas, que podem ser observadas em exames de sangue.

– Ataque de pânico

– Comportamento obsessivo (mania).

– Ansiedade

– Despersonalização

– Dores nos músculos e articulações

– Síndrome das pernas inquietas.

– Aumento da prolactina no sangue

– Alterações do período menstrual.

Muito raros (podem afetar até 1 em 10.000 indivíduos):

– Retenção hídrica, podendo causar até inflamação nos braços ou pernas.

– Fotossensibilidade

– Ereção dolorosa e/ou persistente

– Sangramento ou hematomas inexplicados.

NOTA: Um risco aumentado de fraturas ósseas foi observado em pacientes que tomam esses tipos de medicamentos.

Dúvidas relacionadas ao uso da paroxetina

Estas são algumas das perguntas que geralmente encontramos antes e durante a administração de paroxetina:

Paroxetina emagrece?

A paroxetina é um ISRS. Essa família de medicamentos costuma ter entre seus efeitos adversos a redução do apetite, o que pode ocasionar a perda de peso. No entanto, uma vez decorridas as primeiras semanas de tratamento, é normal que esta perda de apetite desapareça e o peso aumente consequentemente.

NOTA: Paroxetina não é um medicamento indicado para ganho ou perda de peso.


Duloxetina: O antidepressivo que também funciona para aliviar a dor


Paroxetina engorda?

Apesar de um dos efeitos adversos que todos os ISRS geralmente apresentam ser a perda de apetite no início do tratamento, há indivíduos que afirmam ter aumentado o peso corporal durante a administração desse medicamento.

Por outro lado, esse ganho de peso costuma ser gradual e facilmente combatível. Ao melhorar o humor dos pacientes, as rotinas e exercícios físicos que podem suportar o peso corporal também são recuperados.

Você pode beber álcool se estiver tomando paroxetina?

O consumo de álcool e paroxetina não deve ser combinado, pois, como consequência dessa interação, efeitos adversos indesejados podem ser gerados e intensificados. Esse ganho de intensidade também está relacionado à quantidade de álcool consumida.


Tudo o que você precisa saber antes de tomar Sertralina


Depoimentos de pessoas que usaram paroxetina

Mulher, 70 anos, Transtorno de Ansiedade Generalizada

Tive várias recaídas, então comecei a usar paroxetina novamente e, no geral, os efeitos colaterais foram leves, exceto por um ataque de pânico nos primeiros dias. Até hoje (já se passaram 4 meses), tive muita melhora.

O que continua são os sonhos anormais e os estranhos pesadelos.”

Homem, 28 anos, Transtorno Depressivo Maior

Alguns anos atrás, tomei Parroxetina por cerca de 5 meses. Ajudou-me no meu dia a dia, senti-me melhor, mas mentalmente ainda era o mesmo. Decidi parar por conta própria e há alguns dias tive que tomá-lo novamente porque, para ser sincero, tudo parecia melhor quando o tomei. Pode não ajudar com o aspecto dos pensamentos obsessivos, mas com o resto. De qualquer forma, não perco a esperança de me livrar disso e poder ajudar os outros um dia.”

Mulher, 35 anos, Transtorno de Ansiedade

A ansiedade é uma coisa que vem e vai na minha vida. Neste caso, comecei a tomar paroxetina e, embora no início estivesse muito relutante por causa dos comentários sobre o ganho de peso, agora não me arrependo. É o antidepressivo que funcionou melhor para mim e em pequenas doses. Quanto ao ganho de peso, é verdade que sobe, mas não como nos outros. Com a paroxetina é mais gradual e conforme você se sente melhor, você pode fazer algumas mudanças que ajudam a mantê-la.”


Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *