Cloridrato de Venlafaxina: Para que serve? Depoimentos e dúvidas (emagrece?)

A OMS afirma que cerca de 5,8% da população brasileira sofre de transtorno depressivo, 1,4% a mais que a média mundial. Isso significa que cerca de 12 milhões de pessoas no Brasil sofrem de depressão, número que não é desprezível. Em muitos desses casos, a prescrição de medicamentos é necessária para superar a doença. É por isso que hoje vamos passar um tempo explicando qual é um dos antidepressivos mais prescritos e com melhores resultados e para que serve: o cloridrato de venlafaxina.

Lembre-se que este artigo é meramente informativo e que em caso de dúvidas deve sempre consultar o seu médico de referência.

O que é Venlafaxina e para que é utilizado?

O cloridrato de venlafaxina é um antidepressivo que pertence à classe dos inibidores da recaptação de serotonina e norepinefrina.venlafaxina depoimentos

Em doses baixas (<150mg/dia) tem efeito apenas sobre a serotonina.

Em doses médias (>150 mg/dia) ou moderadas, atua nos sistemas serotoninérgicos e noradrenérgicos.

Em altas doses (>300mg/dia) também afeta o sistema dopaminérgico.

É um medicamento especialmente indicado para o tratamento das seguintes doenças:

– Depressão

– Distúrbio de ansiedade generalizada

– Fobia social

– Síndrome do pânico

Efeitos colaterais do Cloridrato de Venlafaxina

A administração de cloridrato de venlafaxina pode causar os seguintes efeitos colaterais:

Muito frequentes (>10%): Dor de cabeça, náuseas, insónia, fadiga, tonturas, sonolência, boca seca…

Frequentes (1-10%): Anorgasmia, prisão de ventre, nervosismo, visão turva, hipertensão, impotência. Tremor, vasodilatação, perda de peso, palpitações, confusão, despersonalização, distúrbios menstruais, sonhos anormais, bocejos, sudorese…

Pouco frequentes (0,1-1%): mal-estar, rigidez de nuca, dor pélvica, síndrome de descontinuação de ISRS, hemorragia gastrointestinal, apatia, ganho de peso, alucinações, mioclonia, suicídio…

Raros (0,01-0,1%): Trombocitopenia, convulsões, mania, síndrome neuroléptica maligna, síndrome serotoninérgica, acatisia, incontinência urinária…

Muito raros (<0,01): Anafalaxia, fibrilação ventricular, pancreatite, delírio, prolactina sérica elevada, reações extrapiramidais, discinesia tardia, eritema multiforme, prurido, urticária, necrose epidérmica tóxica…


«A fobia mais viral de todos os tempos está aqui novamente com novas imagens»tripofobia na pele


Contraindicações da Venlafaxina

Essas são algumas das principais contraindicações que o cloridrato de venlafaxina possui. Se você se encontrar em alguma dessas situações ou em qualquer outra que ache que possa interferir, converse com seu médico de referência:

– Hipersensibilidade à venlafaxina.

venlafaxina emagrece– Não pode ser usado em conjunto com qualquer IMAO (Inibidores da Monoamino Oxidase), pois apresenta o risco de causar uma síndrome serotoninérgica potencialmente fatal.

– Cuidado especial se sofre de glaucoma, uma vez que a venlafaxina pode aumentar a pressão ocular.

– Gestantes: Só deve ser usado se estritamente necessário, uma vez que não existem estudos suficientes para apoiar a sua adequação nesta situação.

Dúvida 1: Cloridrato de Venlafaxina engorda?

O cloridrato de venlafaxina geralmente não produz alterações significativas no peso da pessoa que o consome. Se você teve um ganho de peso significativo e o associa à ingestão deste medicamento, consulte seu médico de referência o mais rápido possível.

Dúvida 2: Venlafaxina emagrece?

Este medicamento não é indicado para redução de peso. No entanto, foram relatados casos de diminuição do apetite. É por isso que, em algumas pessoas, pode estar associado à perda de peso, mas isso quase nunca é significativo.

Se você associar uma perda de peso significativa ao uso deste medicamento, não hesite em discutir isso com seu médico.

Depoimento 1: Mulher, 46 anos. Ansiedade

“Tomo venlafaxina há alguns anos e notei que melhorei muito. Que se, quando me esqueço de tomar, me sinto terrível. Isso também me deixa constipado.”

Depoimento 2: Homem, 35 anos, Depressão

“Depois de tomar outros medicamentos por um tempo, meu psiquiatra me receitou venlafaxina e agora estou melhor. Continuo procurando uma forma de me curar, tentando me alimentar melhor e me obrigando a sair porque já estou assim há muito tempo. Sei que é difícil, mas percebi que não vou jogar a toalha”.

Depoimento 3: Mulher, 38 anos. Depressão

“A verdade é que me fez muito bem desde que me receitaram há cerca de um ano. Isso me mantém estável e não me sinto triste ou ansioso. Sim, notei que, se me esqueço de tomar, é como se não tivesse energia e precisasse ir para a cama. Outra coisa que também notei é que ganhei 4 kg de peso, embora meu psiquiatra diga que não é isso.”

Cloridrato de Fluoxetina: dúvidas e depoimentos

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *